20 de dezembro de 2013

“Santa Ingenuidade”





Ontem eu me dei conta que tinha esquecido minha ingenuidade, percebi o quanto fui ingênua, e não tenho idade mais para ser... Será? Ingenuidade tem idade? Ontem eu descobri que não.
Levei um escorregão, pensei:  como pude... Onde eu errei, o que eu não li, o que eu não escutei, faltou alguma coisa que não percebi, porque sei que sou distraída, e acho, acho não tenho certeza  que minha distração, me protege e me protegeu, de muitos caminhos escusos.
Talvez ontem ela tenha me protegido, apesar de sentir o vazio da Santa Ingenuidade, uma vez, uma amigo disse: “você é muito ingênua” e não tem tanto tempo assim, acho que uns cinco anos, talvez... Fiquei o dia todo com essa frase  martelando na minha cabeça, talvez minhas atitudes naquela época demonstrasse para ele a minha ingenuidade, mas sei lá...
O que é ser ingênuo? É não está tão informado, ser educado, é ser tímido, é engolir sapo, mas sapo, um dia engoliremos, é aceitar tudo, é sorrir, é não querer entrar em uma briga, melhor ser a pessoa que sempre quer evitar uma, é ser a chifruda(o) da vez e aceitar as desculpas esfarrapadas do parceiro(a), namorada(o), o que  for...
Repito: o que é ser ingênuo? É estar de peito aberto para o amor e dor? E assim ser mais suscetível “as pontadas do amor humilhado, a afronta do opressor, o desdém do orgulhoso...”
O vazio me lembrou  a dureza, pela qual eu estava me tratando, e me fez gostar de sentir a minha doçura. Eu não tinha perdido a minha ingenuidade, eu só estava anestesiada pela dor.
Graças a Deus, A Santa Ingenuidade voltou e de que eu preciso dela  também!

15 de junho de 2013

Sentido Amor!



Sentido Amor!
Sentir Amor!
Sentido Amor!
Sentir Amor!
Sentido Amor!
Seu Amor!
Ser Amor!

09/06/2013

1 de junho de 2013

Desista do passado
Continue no futuro
Esteja no presente

01/06/2011

A morte me mostrou o caminho da felicidade



A morte me mudou, acho
estranho e surpreendente. Já não
quero entender a vida ou a morte, eu simplesmente descobri
que não há explicações.
A morte ontem me mudou,
me deixou relaxada, agora eu entendi:
"relaxa e goza".
A morte ontem me mostrou caminhos, pelos os quais eu
não queria ou não podia caminhar.
A morte me mostrou o quanto eu sou frágil, e que não
preciso ser forte, apenas eu.
A morte ontem me mostrou
o caminho da felicidade,
como é assustador e reconfortante.

22 de maio de 2013

Se eu fosse um dia da semana...



Se eu fosse um dia da semana, eu seria domingo
Domingo é silencioso, poucas lojas abertas, ruas com quase ninguém...
Se eu fosse um dia da semana, eu seria domingo
Domingo é um pouco triste, tem paz, mas ao mesmo tempo é barulhento.
Domingo é solitário, não sozinho
Se eu fosse um dia da semana, eu seria domingo...
Domingo, domingo... Oscila em ficar em casa descansando ou sair...
Seu fosse um dia da semana, eu seria domingo
Domingo é sempre CÉU AZUL!

9 de fevereiro de 2013

Preciso escrever algo...

Preciso escrever algo...
Estou liberta, e minha alma agradece, pois vivi nos tormentos pelos os quais não entendia, e não sei porque continuei a vivê-los. Agora assumo as responsabilidades dos meus próprios demônios e egoísmos, eu os aceito! Fazem parte de mim.
Preciso escrever algo... o quanto amo, e necessito de amor
Preciso escrever algo... o quanto quero, e necessito de amor
Preciso escrever algo... o quanto a paz me deixa calma, e necessito de amor
Preciso escrever algo... o quanto o silêncio é barulhento, e necessito de amor
Preciso escrever algo...o quanto o seu abraço, me deixa feliz, e necessito de amor
Preciso escrever algo...  amor.